Archive for Abril 2016

Uma vez que os desenhos japoneses já têm umas boas décadas, ainda há um número gigantesco deles para recomendar aos nossos leitores, e vamos continuar com nossas sugestões em mais uma lista.
Como prometido, o foco da vez ficou para os títulos um pouco mais antigos. Não tão velhos quanto aqueles que muitos marmanjos acompanhavam na saudosa TV Manchete (esses vão ficar para outra lista), mas sim alguns que saíram na década passada e que ajudaram os animes a se tornarem a febre de hoje.
É claro, o disclaimer de antes continua: nosso objetivo aqui é recomendar séries aclamadas pela crítica, mas que não necessariamente são absurdamente conhecidas. Então não espere encontrar nada como NarutoBleachOne PieceFairy TailDoraemon por aqui.
ATENÇÃO: Alguns animes dessa lista possuem conteúdo inapropriado para menores, como violência extrema e nudez. Siga por sua própria conta e risco.

1- Chobits


Nº de episódios: 24 (1 temporada)
Para começar nossa lista, trazemos um título clássico feito pelo aclamado grupo CLAMP. Chobitsconta a história de Motosuwa Hideki, um jovem pobretão do interior que se muda para uma Tóquio futurista onde cada pessoa possui seu próprio robô-computador humanoide – os assim chamados “Persocoms”.
Nosso protagonista, por sua vez, acaba por ter a chance de ter seu próprio robô quando encontra uma Persocom literalmente jogada no lixo: uma bela “garota” chamada Chii. O único problema? Ela simplesmente não possui informação alguma em seu armazenamento interno, obrigando Hideki a literalmente ensiná-la tudo, do significado de cada palavra ao funcionamento de cada objeto.
Com isso, a história de Chobits é uma jornada de aprendizado de nossos dois protagonistas. De um lado, Hideki entende mais sobre os Persocoms e das diferentes maneiras como os humanos se relacionam com seus robôs (interprete isso como preferir). Do outro, Chii literalmente aprende passo a passo sobre o mundo que há a sua volta – tudo isso enquanto tenta descobrir o mistério em torno de seus poderes sobre todas as outras máquinas ao seu redor.
Obviamente, esse não é um título para aqueles que só ligam para pancadaria ou que buscam tramas obscuras. Quem gosta de histórias de comédia e não tem problema com uma boa dose de fan service, porém, vai encontrar em Chobits uma aventura divertida e que, no fim das contas, pode fazer você repensar a maneira como vemos a tecnologia atualmente.

2- Code Geass: Hangyaku no Lelouch



Nº de episódios: 50 (2 temporadas)
Competindo com Fullmetal Alchemist: Brotherhood pelo título de melhor anime de todos os tempos na lista de muitos otakus, Code Geass: Hangyaku no Lelouch chama a atenção por sua combinação simplesmente curiosa. Isso porque, no lugar de apostar em um só gênero, o anime traz mechas, guerras futuristas, brigas cheias de ação (com humanos e com robôs gigantes), disputas psicológicas dignas de Death Note, guerras políticas, elementos místicos... E tudo isso acontecendo em um ambiente de escola clássica dos mangás.
A história de Code Geass se passa em uma versão da Terra levemente futurista, em que o império de Britannia, armado dos poderosos mechas KnightMare Frames, passou a dominar uma enorme parte do planeta através de guerras. Nosso protagonista Lelouch, por sua vez, é um ex-nobre desse império que tem como objetivo destruir Britannia e vingar a morte de sua família (o que não é exatamente fácil de fazer quando você é um simples jovem estudante).
Poucas batalhas de mechas são tão impressionantes do que ver os melhores KnightMare Frames de Code Geass caindo na porrada
Por sorte, Lelouch tem a chance de criar a revolução que tanto deseja quando uma garota misteriosa da a ele o Geass, um poder místico que permite a ele dar uma ordem irrecusável a uma pessoa com um único olhar. Assim, armado de sua enorme inteligência, nosso herói passa a liderar uma organização revolucionária em busca de derrubar Britannia – seja com o poder do Geass ou com seus dons de estrategista nas batalhas entre robôs.
Como resultado de tudo isso, Code Geass: Hangyaku no Lelouch é um daqueles animes que você vai querer assistir em uma sentada só, tamanho o número de reviravoltas e batalhas emocionantes que ocorrem na história.

3- D.Gray-Man

Caso você esteja se perguntando, esse cara aí na frente tem os dois braços - ele só transformou um deles nessa espada gigante que você vê na imagem.
Nº de episódios: 103 (4 temporadas)
De todos os animes da lista, D.Gray-Man tem a temática mais obscura. A história, passada em uma Terra alguns séculos no passado, gira em torno dos Exorcistas, um grupo dedicado a caçar demônios que se espalham pelo planeta. Para tal, esses guerreiros contam com as Innocences – relíquias divinas poderosas que podem ser usadas como armas contra essas criaturas.
Além de sua trama extremamente densa e cheia de muitas reviravoltas, D.Gray-Man se destaca por ser uma história que não tem dó de dar cabo de seus personagens. Isso porque, mesmo com essas tais armas divinas, os demônios sempre estão claramente em vantagem nessa guerra; logo, não é incomum ver um exorcista superpoderoso (ou até vários deles) virar carne moída quando frente a um novo inimigo.
Vale notar, aliás, que o anime de D.Gray-Man (bem como a própria série em mangá) ainda não acabou. Após anos de espera dos fãs, a série está finalmente voltando – agora com o nome de D.Gray-Man Hallow – com previsão de estreia ainda em 2016.

4- Death Note

Só a arte de Takeshi Obata já é mais do que suficiente para convencer um otaku a dar uma chance a Death Note.
Nº de episódios: 37 (2 temporadas)
Uma das maiores febres de todos os tempos no mundo otaku, Death Note praticamente dispensa apresentações. Afinal, convenhamos que até quem não é tão fã de animações japonesas já ouviu falar do anime do garoto que encontra um caderno capaz de matar as pessoas que tiverem seus nomes escritos em suas páginas, e que resolve usá-lo para matar todos os criminosos do mundo – tornando-se assim o assassino mais procurado do mundo.
Death Note não é famoso apenas por sua proposta, é claro. Diferente de praticamente todos osshonens, onde a porrada come solta, este anime aposta em disputas mais cerebrais: de um lado, a Polícia, com a ajuda do maior investigador do mundo, faz de tudo para encontrar e prender o assassino; do outro, nosso jovem justiceiro usa toda a sua inteligência para passar despercebido aos olhos da justiça.
O mais incrível de tudo em Death Note, no entanto, é que ele sempre sabe nos surpreender. A cada episódio, a “balança” entre ambos os lados da história muda drasticamente, graças a planos mirabolantes que simplesmente vão deixar você de queixo caído, tamanha a inteligência e criatividade de nossos protagonistas.
Como resultado, esse anime é simplesmente obrigatório para quem gosta de um bom suspense, porque você nunca vai saber exatamente o que está para acontecer na história.

5- Fullmetal Alchemist: Brotherhood

Personagens únicos, uma trama incrivelmente densa, um universo enorme e batalhas épicas; tudo isso é apenas uma pequena parte do que faz Fullmetal Alchemist impressionante.
Nº de episódios: 64 (1 temporada)
Considerado por muitos como o melhor shonen já feito na última década (empatando apenas com o já mencionado Code Geass), Fullmetal Alchemist: Brotherhood conta a história de um mundo onde a Alquimia reina. Com essa “ciência”, a humanidade se viu capaz de transformar os elementos da natureza a seu bel prazer, mas sempre respeitando a regra da troca equivalente: para criar algo novo, é preciso dar algo de mesmo valor.
Em meio a isso, o anime acompanha a jornada de Edward e Alphonse Elric, dois jovens irmãos que tentam realizar uma alquimia proibida para reviver sua falecida mãe. Uma vez que simples componentes químicos não são equivalentes a uma vida, ambos pagam caro por “brincarem de Deus”: Edward, o mais velho, perde seu braço e sua perna, enquanto Alphonse é literalmente desintegrado, tendo sua alma “presa” a uma velha armadura para poder existir.
Com isso, os irmãos partem em uma jornada com o objetivo de recuperar seus corpos. Fazer algo assim não é fácil, é claro: para tal, ambos terão que encontrar a lendária Pedra Filosofal – um item que permite a eles realizar a Alquimia sem a necessidade de pagar um preço.
Toda essa história, no entanto, é apenas o ponto de partida para algo muito maior. Com o avançar da trama, mais segredos sobre a Alquimia, bem como diversos mistérios sobre ela, surgem para tornar essa uma jornada para salvar o mundo de Amestris da destruição total.
Se animou pela história de Brotherhood? Pois isso não é nada. Além de sua ótima trama, a série conta com um enorme número de personagens incríveis, muitas cenas de ação impressionantes, uma animação de altíssima qualidade, pitadas essenciais de comédia e, acima de tudo, alguns dos momentos mais tocantes já vistos em qualquer anime. Quem já viu a série sabe que não estou exagerando.
É importante frisar, porém, um pequeno detalhe: Fullmetal Alchemist possui dois animes completamente diferentes um do outro. O primeiro deles leva exatamente o nome do mangá original, mas segue uma trama distinta.

6- Ouran High School Host Club



Nº de episódios: 26 (1 temporada)
Passando dos animes cheios de ação e tramas densas, vamos agora para o anime que certamente é o mais descontraído da lista – e provavelmente com a trama mais estranha. Ouran High School Host Clubconta a história de Haruhi Fujioka, nossa protagonista de vida modesta que acaba por conseguir uma bolsa de estudos no renomado Colégio Ouran, onde apenas os mais ricos de todo o Japão podem estudar.
É ali então que ela acaba por encontrar um clube de hosts (um emprego bastante comum no Japão em que pessoas são pagas literalmente para apenas conversar com seus clientes) formado pelos maiores clichês de animes mais belos estudantes homens da escola. Após um acidente que envolve a destruição de um vaso de milhões de ienes, Haruhi se vê obrigada a fazer parte do clube, disfarçando-se de garoto e trabalhando para pagar as dívidas.
Ok, a esse ponto muitos de nossos leitores podem já estar querendo passar longe da história proposta por Ouran High School Host Club. Mas acredite: o anime consegue ser divertido como poucos. Boa parte disso é resultado do choque de cultura entre Haruhi (uma enorme pobretona) e seus colegas multimilionários, que simplesmente se impressionam com a existência de coisas como comida congelada, café instantâneo e muitas outras.
Isso também quer dizer, é claro, que o anime é cheio de exageros, e alguns clichês que fariam os protagonistas de Free! ficarem com inveja. Assim como Chobits, esse é um daqueles animes feitos com o público feminino em mente, mas isso não quer dizer que qualquer otaku não possa tirar umas boas risadas em ver os absurdos que acontecem na história.

7- Gankutsuou: The Count of Monte Cristo

Pode parecer apenas mais uma arte promocional, mas isso poderia muito bem ter saído diretamente de uma cena do anime.
Nº de episódios: 24 (1 temporada)
Baseado no famoso livro de Alexandre Dumas, Gankutsuou é uma adaptação de O Conde de Monte Cristo que leva a famosa história de vingança de Edmond Dantès para um universo futurista do ano de 5053: nessa época, a tecnologia está presente em tudo, dando ao cenário uma ambientação quase mágica para o que é mostrado no drama.
Apesar da enorme licença poética, Gankutsuou segue com uma boa dose de fidelidade todos os principais eventos no livro. Ao mesmo tempo, porém, o anime traz alguns elementos únicos; é o caso, por exemplo, do ser que dá nome ao anime – a parte maligna que frequentemente questiona Edmond de suas ações, ao mesmo tempo em que o guia para sua trajetória de vingança.
Isso tudo é, sem dúvida, um ponto importante para tornar o anime digno de atenção. Mas o que faz dele simplesmente único é sua arte: a animação abusa de efeitos com modelos 3D e texturas vivas, seja nos cenários ou nos próprios personagens, que dão um visual diferente de qualquer outra série que você pode ter visto. Acha que estamos exagerando? Pois então basta ver o vídeo abaixo para mudar de ideia.


Pois é. A história do anime, para muitos, pode não ser exatamente chamativa por ser bastante conhecida. Mas só pela sua abordagem artística, Gankutsuou: The Count of Monte Cristo merece ser visto por qualquer um que esteja em busca de algo diferente para seus animes.

8- Suzumiya Haruhi no Yuutsu

Nº de episódios: 28 (1 temporada)

O que você faria se descobrisse que aquela sua estranha colega de classe é, na verdade, uma encarnação humana de Deus, capaz de mudar a realidade com um simples desejo, mas que ela mesma não sabe disso? Esse é o dilema no qual um jovem estudante chamado “Kyon” se vê em Suzumiya Haruhi no Yuutsu.
Nessa bizarra aventura, nosso protagonista – um simples estudante comum – é forçado a entrar no clube de nossa “Deusa” Suzumiya Haruhi, que tem como objetivo encontrar seres sobrenaturais como alienígenas, espers e viajantes do tempo. Mal sabe ela, no entanto, que o clube é composto exatamente por essas criaturas, e que todos estão ali exatamente por seus poderes, com o objetivo de impedir que um dia ruim da garota resulte no fim do mundo.
Com isso, o dia a dia dos membros do clube consiste em agradar os mais absurdos desejos de Haruhi, enquanto lidam com o resultado dos poderes dos quais a jovem nem mesmo está consciente. E assim temos situações absurdas como uma partida de um jogo de computador onde um dos estudantes (uma alienígena capaz de alterar a realidade, diga-se de passagem) faz os melhores profissionais em MOBAs e outros RTS ficarem com vergonha:



Isso, é claro, é apenas uma das situações divertidas resultantes da convivência de todos esses personagens únicos em um clube dos mais estranhos. Mas seja como for, é preciso respeitar um anime em que a protagonista é poderosa ao ponto de mudar a ordem de exibição dos episódios por puro capricho.

9- Tengen Toppa Gurren Lagann

Do que parece mais um simples shonen de robôs gigantes, Gurren Lagann mostra que é possível vencer qualquer obstáculo com força de vontade.
Nº de episódios: 27 (1 temporada)
Não podíamos fazer nossa lista, é claro, sem colocar um dos mais adorados animes de mechas da história. Tengen Toppa Gurren Lagann conta a história da Terra em um futuro longínquo em que a humanidade foi simplesmente devastada: após serem atacados por um exército de robôs gigantes que extermina qualquer pessoa que tocar a superfície, a única opção que restou a nós foi viver em pequenos povoados no subterrâneo.
Tudo muda, porém, quando um escavador chamado Simon encontra Lagann; um pequeno, mas extremamente poderoso robô capaz de criar brocas que perfuram mesmo o mais forte dos inimigos. Graças a isso, nosso protagonista, junto de seus amigos Kamina e Yoko, juntam-se em uma batalha para enfrentar o terrível LordGenome e seu exército.
Apesar da história simples, Tengen Toppa Gurren Lagann tem um desenvolvimento bastante interessante de sua trama e uma série de reviravoltas, bem como muitos momentos emocionantes e piadas para todos os lados que prometem várias risadas. Além disso, ele consegue demonstrar uma evolução de personagens como poucos animes, ao ponto de que você mal vai reconhecer os protagonistas ao fim da história.



Gurren Lagann também merece crédito por levar a aventura a escalas simplesmente absurdas. De batalhas entre humanos e robôs do tamanho de uma casa, a história evolui para brigas de proporções inacreditáveis. E o que queremos dizer com “proporções inacreditáveis”? Três palavras: “shurikens de galáxias”.
Se você gostou do anime, aliás, vale avisar que a série também ganhou dois filmes, que contam toda a história de maneira resumida, mas também adicionando algumas melhorias para a história. É o caso, por exemplo, da batalha final do anime, que consegue ser ainda mais épica do que no Gurren Lagann original. Seja lá como isso é possível.

10- Tiger & Bunny



Nº de episódios: 25 (1 temporada)
Você já pensou como seria viver em um mundo em que pessoas com superpoderes podem trabalhar como super-heróis – e até mesmo virarem celebridades por isso? É com essa proposta curiosa que surge Tiger & Bunny, um anime que conta a história de uma dupla de heróis profissionais e seu dia a dia combatendo o crime.
A ideia até aqui pode parecer bastante simples, mas é aí que entra a sacada genial da história: assim como ocorre na vida real com nossos principais atletas, os heróis profissionais desse mundo vivem com a ajuda de patrocínio de um milhão de marcas. Além disso, eles têm que participar de um show de TV em suas perseguições contra os vilões, com direito a fazer poses estilosas para os ataques e até mesmo competir para ser o melhor herói da temporada.
Junte essa ideia curiosa e engraçada a vários personagens interessantes com poderes únicos, uma animação de qualidade e uma trama descontraída e você tem um anime perfeito para quem está cansado daquela costumeira aventura de heróis clichê.


Chegamos ao fim de mais uma lista de animes e obviamente ainda estamos apenas arranhando a superfície desse incrível mundo. Logo, pode ter certeza de que ainda temos muito mais matérias do universo otaku por vir; na próxima, inclusive, espere ver alguns títulos que já têm mais de duas décadas de existência.
Por fim, deixamos novamente a pergunta: que outros animes você acha que não podem faltar no repertório de um otaku? Dê suas sugestões nos comentários. Com sorte, suas recomendações podem aparecer em nossa próxima lista.








Fonte: Tecmundo

10 animes dos anos 2000 que todo otaku de verdade precisa ver

//sexta-feira, 29 de abril de 2016
//Postado Por: Alysson Borges
Tag :

Antes de avançarmos ao conteúdo propriamente dito deste artigo, e de modo a que a informação que vamos transmitir seja compreendida da melhor forma, convém esclarecermos certos pontos. Estes são facilmente confundidos, não só devido à escassez de informação mas também pela errada divulgação que existe da mesma.
Refiro-me à distinção praticamente inexistente que é encontrada relativamente a Demografia e Género. Começando pela primeira, podemos encontrar as 5 Principais:
  • Shōnen
  • Seinen
  • Shōjo
  • Josei
  • Kodomo

demografia é uma etiqueta determinada por uma série de factores, que conjugados nos revelam informação relativamente à obra. Não deverão, no entanto, ser consideradas 100% fidedignas. Por exemplo, Shōnen indica uma obra escrita para jovens rapazes como principal audiência, porém não deverá ser concluído que estamos perante uma obra de batalha – o que por norma é a conclusão que se retira. Ou seja, o factor determinante do rótulo demográfico de uma obra não é a sua história, mas sim o local onde é publicada.
– Exemplo:
Se Naruto tal como o conhecemos atualmente, em vez de ter sido editado pela Shōnen Jump tivesse sido editado na Young Jump, então este seria carimbado como Seinen e não como Shōnen, mesmo que o seu conteúdo fosse mais adequado para Shōnen. Por norma este é um trabalho entregue ao editor da obra ou, por vezes, ao editor-chefe da revista em questão. Muitas vezes são eles que decidem onde será o melhor local para publicar cada tipo de história e para que demografias esta conseguirá demonstrar o seu máximo potencial.

Por outro lado, aquilo que define o verdadeiro conteúdo da obra é a etiqueta designada por Género.Esta não só informa o público daquilo que se trata, como também pode ser agregada às demografias em cima descritas. Deste modo vamos conseguir reunir o máximo de informação sobre a narrativa que a obra nos poderá apresentar.
– Exemplo:
Naruto poderá apresentar os géneros de “Batalha”, “Aventura”, “Fantasia”, sob a demografia Shōnen. Daqui podemos retirar que Naruto tem uma história onde um Herói segue uma aventura num mundo fantasioso, onde poderemos encontrar batalhas. Aliada a isto, sabemos que estas temáticas serão todas tratadas com certas restrições uma vez que a demografia determinante é Shōnen.

Tudo isto é bem mais alargado que esta simples abordagem. Os factores que são manifestados por uma demografia, podem modificar desde estruturas narrativas ao próprio design da obra, para que seja mais apelativo à faixa etária em questão, tendo consequências diretas nas vendas de determinado título. Porém, aqui encontram o necessário para desfrutar da informação que se segue. Em breve iremos abordar este assunto de forma mais aprofundada num artigo isolado criado para o efeito.




Demografias



Shōnen – demografia direcionada primeiramente a pré-adolescentes e adolescentes do sexo masculino. Possui a tendência delineada de ser um tipo de obra onde se batalha por um objetivo, seja este algo literal ou metafórico. O elenco de personagens tende a ser maioritariamente jovem, tal como a personagem principal. Por norma as temáticas abordadas são de pouca complexidade, tendo em conta o público-alvo para o qual são construídas.

Seinen – demografia direcionada primeiramente a adultos do sexo masculino. Possuem a tendência de ser obras que abordam temas que não são aconselháveis a adolescentes. Seja pelo nível de complexidade dos tópicos, seja pela abordagem explícita (por vezes) violenta ou sexual que determinadas matérias exigem, ou pelo desenvolvimento maduro que é dado à narrativa.

Shōjo – demografia direcionada primeiramente a pré-adolescentes e adolescentes do sexo feminino. Por norma a personagem principal é uma adolescente que se apaixona por um rapaz, também ele adolescente. As temáticas são essencialmente focadas nos romances e relações amorosas de um conjunto de personagens exploradas no decorrer de cada episódio.

Josei – demografia direcionada primeiramente a adultos do sexo feminino. Este tipo de obras costuma focar-se na vida normal de uma mulher, ou em temáticas que são naturalmente ligadas a esta na sua fase adulta, como por exemplo: matrimónio, gravidez, ou até mesmo objetivos relacionados com a carreira profissional.

Kodomomuke (Kodomo) – demografia direcionada primeiramente a crianças no geral. Costuma marcar presença em obras de aventura com bons momentos de humor, não fornecendo lugar a acontecimentos capazes de ferirem qualquer tipo de suscetibilidades. Rico em universos com grande diversidade de personagens. Tem como prioridade o prazer e o bem-estar dos mais novos.
 demografias
demografias



Géneros



Ação – este género é caracterizado por temáticas que envolvem confrontos entre personagens e grandes batalhas. Os duelos podem ser dos mais variados estilos consoante o tema que a obra retrata.Ex: Shingeki no Kyojin, Naruto, Bleach

Aventura – associado a produções em que os protagonistas vivem novos desafios e experiências, sozinhos ou acompanhados. As mudanças de local e a descoberta de novos ambientes são frequentes. A narrativa é geralmente progressiva e dinâmica. Ex: One Piece, Magi, Hunter X Hunter

Arte – Este género tem como núcleo narrativo a abordagem de uma ou mais artes, como por exemplo música, desenho, pintura, entre outros. Ex: Beck, Barakamon, Shirobako

Comédia – o objetivo deste género passa por divertir o espetador seja por intermédio de diálogos ou ações das personagens. Costuma marcar presença em simultâneo com vários outros estilos com particular destaque para a ação, a aventura e o romance. O humor pode ser baseado num formato mais geral, capaz de atingir qualquer tipo de público, como também pode ser orientado para a sua cultura de origem, ou seja, o Japão. Ex: Great Teacher Onizuka, Golden Boy, Gintama

Drama – envolve suspense, acontecimentos inesperados e um vasto conjunto de emoções que conseguem mexer com o espetador. Para tal requer uma boa ligação emocional com os personagens, que devem possuir uma caracterização e desenvolvimentos realísticos, genuínos e aprofundados. Coopera com outros estilos, como a aventura, o psicológico e o romance, em particular com este último. Ex: Clannad, Angel Beats, Rainbow

Desporto – obras onde o destaque principal é a prática de um desporto (seja ele qual for) por parte das personagens. Em alguns casos as produções associadas a este género também apresentam um ambiente extrapolado, no sentido em que os praticantes da modalidade em foco também têm habilidades especiais. Ex: Slam Dunk, Hajime no Ippo, Haikyuu!!

Ecchi – caracterizado pela presença de insinuações sexuais, poses sensuais e sugestões de elevado cariz sexual e/ou sensual, contudo sem nunca serem exibidos os órgãos sexuais primários das personagens. Este género é muitas vezes aproveitado como fan serviceEx: Zero no Tsukaima, High School of The Dead, Highschool DxD

Fantasia – género caracterizado pela existência de elementos fora do comum, pelo que normalmente todo o ambiente que rodeia a história é invulgar. Conceito muito associado ao de “magia”, encontramos frequentemente ligado a poderes, mundos extraordinários e monstros, aproveitando-se muitas vezes de conceitos como a Mitologia, a Alquimia, ou História, para criarem um mundo fantástico. Ex: Danmachi, Akagami no Shirayuki-hime, Fairy Tail

Harem – caracterizado por um elevado número de personagens do sexo oposto ao/à protagonista, que tentam conquistá-lo/a ou assumem interesse afetivo no mesmo. As personagens e as ações das mesmas giram, em grande parte, em torno do elo comum: o/a protagonista pelo qual estão interessadas/dos. Ex: Nisekoi, Monster Musume no Iru Nichijou, Ouran Koukou Host Club

Hentai – conteúdo demográfico adulto, estilo equivalente à pornografia real só que em formato anime. Envolve cenas de sexo explícito sem grande desenvolvimento narrativo. Ex: Bible Black, Ai Shimai e Yakin Byoutou

Histórico – este tipo de produções abordam épocas, acontecimentos, personagens, eventos e fenómenos sociais, enquanto se baseiam num mínimo de veracidade histórica, intimamente ligados ao passado. Ex: Rurouni Kenshin, Arslan Senki, Sengoku Muso

Horror – É o medo no seu sentido mais literal, transmitido por algo visual. Em anime/manga anda constantemente de mãos dada com o gore, abordando deste modo cenas passíveis de ferir suscetibilidades. Associado a mutilação de corpos humanos, situações sanguinárias, que são muitas vezes censuradas. Pode, no entanto, existir outras obras de outros géneros que possam utilizar o gorecomo elemento independente do Horror. Ex: Mnemosyne: Mnemosyne no Musume-tachi, Higurashi no Naku Koro ni, Another

Lolicon – género onde as personagens em idade adolescente ou infantil são caracterizados de forma atrativa. Uso recorrente do aspeto fofo e inocente, com acentuação dessas mesmas características. Lolicon dita o género dos intervenientes, neste caso raparigas. Ex: Shugo Chara!, Kamichama Karin, Rozen Maiden

Mecha – género caracterizado pela presença de robôs gigantes equipados com armas e armaduras de alta tecnologia, pilotados pela humanidade. O género ‘Militar’ está quase sempre associado ao ‘Mecha’ cujo ambiente varia entre o bem conhecido planeta Terra e o Espaço. Ex: Mobile Suit Gundam, Aldnoah.Zero, Appleseed

Mistério – As produções enquadradas aqui apresentam um enredo muito bem construído, envolvido num ambiente de dúvida e suspense, podendo estar relacionados sobre a verdadeira identidade de algumas das personagens ou acontecimentos. As peças do puzzle vão sendo encaixadas a pouco e pouco. Ex: Death Note, Baccano!, Detective Conan

Romance – tem como foco as relações amorosas entre personagens. A narrativa é desenvolvida em torno de elementos associados ao tema amor, com um ou mais casais intervenientes. Encontra-se muitas vezes como pano de fundo de outros géneros. Ex: Ore Monogatari, Kareshi Kanojo no Jijou, Golden Time

Sci-Fi – presença de equipamentos tecnológicos, que muitas vezes ainda nem fazem parte do nosso mundo atual. Centro narrativo fortemente ligado à ciência, descobertas tecnológicas e civilizações futuristas. A vanguarda tecnológica está sempre aqui presente. Ex: Neon Genesis Evangelion, Ginga Eiyuu Densetsu e Steins Gate.

Sentai – Este estilo define-se facilmente por super-heróis japoneses. Por norma o Sentai retrata grupos organizados, cuja função é erradicar o mal que se encontra a consumir o planeta. As personagens usam fatos especiais, normalmente coloridos de forma diferente para se identificar cada personagem. Um dos exemplos mais predominantes para identificar este género são os Power Rangers. Ex: Sailor Moon, Samurai Flamenco, Kagaku Ninja-tai Gatchaman

Shotacon – género onde as personagens em idade adolescente ou infantil são caracterizados de forma atrativa. Uso recorrente do aspeto fofo e inocente, com acentuação dessas mesmas características. Shotacon dita o género dos intervenientes, neste caso rapazes. Ex: Kuroshitsuji, Loveless, Pandora Hearts

Slice of Life – obras altamente reais, que acompanham a vida diária de uma ou mais personagens que se assumem como protagonistas da história. Basicamente são uma representação da realidade mundana que pode abordar um ou mais temas a ela ligados, com diferentes graus de profundidade. Como não poderia deixar de ser, as produções deste género incluem tudo o que às nossas vidas diz respeito, como o desporto, o romance, a vida na escola ou mesmo no trabalho. Ex: K-On!!, Bakuman, Chihayafuru

Sobrenatural – obras que incluem a presença elementos anormais, inumanos, sejam eles capacidades, poderes ou criaturas sobrenaturais como espíritos, demónios, aliens e outras semelhantes. Ex: Natsume Yuujinchou San, Soul Eater, Blood Lad

Yaoi –  um género ligado ao romance e que assume todas as suas características, alterando apenas o tipo de relação. Em vez do romance homem-mulher, o cenário muda para uma relação entre dois homens. Trata-se de uma alternativa ao Shōnen-ai, uma vez que o conteúdo visual e narrativo é francamente explícito. Ex: Maiden Rose, Love Stage, Junjou Romantica

Yuri – um género ligado ao romance e que assume todas as suas características, alterando apenas o tipo de relação. Em vez do romance homem-mulher o cenário muda para uma relação entre duas mulheres. Trata-se de uma alternativa ao Shōjo-ai, uma vez que o conteúdo visual e narrativo é francamente explícito. Ex: Aoi Hana, Sasameki Koto, Sakura Trick

generos
 generos


Subgêneros



BiShōnen – este subgénero é particularmente direcionado para o público feminino, independentemente da idade (jovem ou adulta). Aqui o protagonista é tendencialmente um rapaz de atributos físicos demasiado bonitos, atraindo a atenção de homens e mulheres. Os seus traços são muitas vezes semi-femininos e esbeltos. Um estilo que costuma fazer par com as demografias Josei/Shōjo e com o género Slice of Life. Ex Yamato Nadeshiko Shishihenge, Vampire Kight, Diabolik Lovers

BiShōjo (actualmente conhecido como Moe) – este género é particularmente direcionado para o público masculino, independentemente da idade (jovem ou adulta). Aqui a protagonista é tendencialmente uma rapariga de atributos físicos demasiado bonitos, atraindo a atenção de homens e mulheres. Os seus traços são considerados por norma como “fofos”. Um estilo que costuma fazer par com o género Slice of Life. Ex K-On, Kyoukai no Kanata, Sakurasou no Pet na Kanojo

Demónio – trata-se de um subgénero de sobrenatural, e envolve a presença de espíritos malignos, demónios, bruxas, exorcistas. As combinações mais frequentes com este género são a ação e a aventura.Ex: Ga-Rei: Zero, Inuyasha, Hataraku Maou-sama!

Jogo – Subgénero ligado à aventura, tendo por base um jogo onde as personagens participam. A narrativa está geralmente ligada ao mesmo. Ex: Yu-Gi-Oh, Phi Brain, Sword Art Online

Espaço – subgénero de Sci-Fi, onde o ambiente narrativo se encontra do lado exterior ao planeta terra. Seja ele naves de alta tecnologia em ambiente espacial, ou outros planetas. Ex: Sidonia no Kishi, Uchuu Kyoudai e Cowboy Bebop

Super Poderes – subgénero do tipo sobrenatural onde as personagens são detentoras de poderes especiais ou capacidades (físicas e/ou mentais) fora do normal. Ex: Dragon Ball, Darken Than Black, JoJo’s Bizarre Adventure

Vampiros – um estilo descendente do ‘Sobrenatural’. Como o próprio nome indica, enquadra-se nas obras onde vampiros marcam presença. Ex: Hellsing, Owari no Seraph, Blood Lad

Magia – um subgénero da secção sobrenatural, sendo que aqui as habilidades especiais estão mais direcionadas para o próprio nome do estilo, cujas obras associadas podem estar relacionadas com o uso de elementos ditos mágicos. Ex: Fairy Tail, Mahou Shōjo Madoka Magica, Cardcaptor Sakura

Artes Marciais – subgénero desportivo onde se encontra presente, como foco principal ou secundário, um vasto conjunto de cenas de ação protagonizadas pela prática de Artes Marciais, tais como o karaté, o pugilismo e o kendo. Ex: Kenichi Strongest Disciple, Yuu Yuu Hakusho, Ranma 1/2

Exército/Militar – narrativa e personagens principais ligadas ao exército ou elementos alusivos ao mesmo, com o recurso a armas associadas ao estilo e técnicas de combate. Ex: Hetalia, Fullmetal Alchemist, Code Geass

Psicológico – este género cativa e procura explorar as emoções e pensamentos humanos (dos mais leves aos mais pesados), suscitando a atenção e raciocínio de quem o assiste. É um género complexo que aborda temas fortes, e que não deve ser assistido de forma leviana. Ex: Welcome to The NHK, Monster, The Tatami Galaxy

Samurai – subgénero histórico, em que os espadachins reconhecidos e altamente requisitados durante o Período Edo (Guerra Bakumatsu e afins), são peças de destaque na narrativa, sejam eles reais ou ficcionais. Ex: Samurai Champloo, Samurai 7 e Katanagatari

Vida Escolar – a história retrata acontecimentos envolvidos no seio escolar, onde os protagonistas são estudantes e grande parte das situações ocorrem no estabelecimento de ensino. Várias são as etapas escolares, pelo que a maturidade deste tipo de séries depende da idade dos protagonistas e das verdadeiras intensões dos seus criadores. Ex: The Melanchony of Haruhi Suzumiya, School Days, Sakurasou no Pet na Kanojo

Shōjo-ai – um subgénero associado a variados géneros e que assume todas as suas características, alterando apenas o tipo de romance envolvido. Em vez do romance homem-mulher o cenário muda para uma relação lésbica. Ex: Candy Boy, Simoun, Ga-Rei: Zero.

Shōnen-ai – um subgénero associado a variados géneros e que assume todas as suas características, alterando apenas o tipo de romance envolvido. Em vez do romance homem-mulher o cenário muda para uma relação entre dois homens. Ex: Junjou Romantica, Love Stage, No.6








Fonte: ptAnime
Tag :

  

Super Campeões - Captain Tsubasa – Dublado Completo

Informações:

Série: Super Campeões - Captain Tsubasa

Tamanho: 25 MB(Média)

Episódios: 52

Idioma: Português BR

Formato: RMVB

Qualidade: DVDRip

Episódio 01 - O Caminho ao Sonho ! - Download

Episódio 02 - O encontro com Roberto! - Download

Episódio 03 - A Volta de Carlos Misaki - Download

Episódio 04 - A Força de Kojiro Hyuga - Download

Episódio 05 - Nasce o Capitão Tsubasa - Download

Episódio 06 - O Campeonato Juvenil começa! - Download

Episódio 07 - O Craque de Vidro! - Download

Episódio 08 - Avante Misugi! - Download

Episódio 09 - O Confronto! Tsubasa vs. Hyuga. - Download

Episódio 10 - Nome: Batalha Verde - Download

Episódio 11 - Adeus Roberto. - Download

Episódio 12 - O Primeiro Passo Para o Amanhã - Download

Episódio 13 - Chutando na Tempestade - Download

Episódio 14 - Jito, a Muralha! - Download

Episódio 15 - O Craque da Camisa 10 que Veio do Frio. - Download

Episódio 16 - Ordem Médica - Download

Episódio 17 - A Final! Nankatsu vs. Toho. - Download

Episódio 18 - O Chute da Vingança - Download

Episódio 19 - Volte Tsubasa! - Download

Episódio 20 - Para Frente Seleçao Japonesa de Juniores. - Download
 
Episódio 21 - Jogo de Teste Humilhante - Download

Episódio 22 - A Gloriosa Camisa 10 - Download

Episódio 23 - Dupla de Ouro - Download

Episódio 24 - O Deus da Defesa Italiana - Download

Episódio 25 - O Jogador do Século - Download

Episódio 26 - Um Ótimo Comandante - Download

Episódio 27 - O Temido Cartão - Download

Episódio 28 - Decisão nos Pênaltis! - Download

Episódio 29 - A Batalha! Japão vs. Alemanha. - Download

Episódio 30 - Uma Mensagem de Roberto - Download

Episódio 31 - Brilhe, Seleção Japonesa! - Download

Episódio 32 - Novas Descobertas - Download

Episódio 33 - O Jogador Robô - Download

Episódio 34 - Santana, o filho de Deus - Download

Episódio 35 - O Brilho do Rosário. - Download

Episódio 36 - A Nova Terra Dos Sonhos - Download

Episódio 37 - O Destino de Hyuga. - Download

Episódio 38 - O Novo Desafio da Geração de Ouro - Download

Episódio 39 - Shingo Aoi - Download

Episódio 40 - A Nova Seleção Japonesa - Download

Episódio 41 - Tentando Romper o Dique Holandês. - Download

Episódio 42 - O Início da Conquista do Mundo - Download

Episódio 43 - Águia do Catalunha - Download

Episódio 44 - Treinando para o Jogo de Abertura. - Download

Episódio 45 - Notícia Dolorosa - Download

Episódio 46 - Cruzando a Ponte da Esperança - Download

Episódio 47 - O Choro do Artilheiro - Download

Episódio 48 - A Estréia de Hyuga na Liga Italiana - Download

Episódio 49 - Em Busca da Meta - Download

Episódio 50 - Rivalidade - Download

Episódio 51 - Sonho Alcançado - Download

Episódio 52 - Guerreiros em Campo - Download







Download Super Campeões Dublado

//terça-feira, 26 de abril de 2016
//Postado Por: Alysson Borges
Tag :